.posts recentes

. Comprovativo de recebimen...

. Conforme tinha prometido....

. Neobux - 1º recebimento

. Neobux

. Art'Douro

. Neobux

. PTC - Paid To Click

. Ganhar dinheiro com a int...

. Matar o Sócrates não é so...

. Sócrates debaixo de fogo.

.arquivos

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

Sexta-feira, 29 de Outubro de 2010

FMI - Sejam benvindos

Ainda hoje, numa entrevista publicada no JN, o Dr. Silva Lopes, afirmou-se com medo da vinda do FMI a Portugal, mesmo depois das bem sucediddas intervenções deste organismo em 1977 e 1983. E disse mais: "O que estou a dizer é que gostava que nos soubéssemos governar e não estamos a saber faze-lo".

 

Pois é, foi sério, eles só sabem governarem-se, mas... governar os outros é muito complicado... Aliás, eu se recebesse milhares por mês também não precisava de ter praticas de governação nem fazer ginástica para saber onde cortar nas despesas, o dinheiro chegava para tudo... Daí, esta gente não ter qualquer prática a governar, nem saber governar.

 

Mas, hoje não vivemos assim!

Há 4,2 milhões de portugueses, pelo menos, que tem prática no corte da despesa, pois sabem onde tiveram que cortar para continuar a sobreviver.... Por isso, digo, vamos acabar com esta escumalha, e vamos nomear uma 3ª força política, de modo a acabar com este "clientelismo".

 

FMI, sejas benvindo!

Sei bem, que o FMI desta vez não tem instrumentos de efeito rápido, como por exemplo, a desvalorização monetária, mas tem outros instrumentos, que permitiriam acabar com muita despesa.

Vejamos alguns exemplos:

1º - Acabar com reformas acima dos 4000€/mês. Tudo acima disto, os reformados não tem tempo para gastar, e ao poupar só estão a cultivar problemas familiares futuros... nas partilhas.

2º - Fazer uma forte selecção de pessoal com capacidade política e com capacidade empresarial. As duas funções são antagónicas. Para se ser político, tem que se ser mentiroso compulsivo, e para se ser gestor publico ou privado tem que se ser sério. Logo, não se pode ser político e depois gestor publico... Ácabava aqui muitos tachos e atropelos.

3º - Nomeações para cargos publicos por mérito comprovado, e deixar de lado os cartões de sindicância política.

4º - Acabar com regalias excessivas, como subsídios de deslocados e de reintegração aos membros do governo e a deputados.... obrigá-los a terem uma carreira contributiva de 40 anos de descontos e mais de 65 anos para obterem a reforma. Estes senhores quando se candidatam ao posto de trabalho na Assembleia da Replúbica, já sabem à priori que o local de trabalho é Lisboa, logo não deveria ser nem a A.R. nem nós a suportar a deslocação deles para o local de trabalho. Haja igualdade...

5º - Acabar com a tributação dos lucros às empresas. Deste modo deixava de ser preocupante andarem à procura de despesas para reduzir lucros, como por exemplo, trocar de carro de 4 em 4 anos... Os lucros gerados iriam sim ser posteriormente ou distribuídos ou investidos. Se distribuídos seriam taxados em sede de IRS, se fossem reinvestidos em investimentos produtivos estariam em principio a gerar riqueza além de eventuais postos de trabalho. Se fossem reinvestimentos em investimentos não produtivos, aí sim seriam taxados. E deste modo teríamos empresas a dar lucros, e bons lucros!!

6º - Criar uma taxa, mesmo que simbólica de tributação às empresas, não pelo lucro mas pela facturação... (ideia a explorar melhor)

7º - Acabar com o sigilo bancário. Afinal quem não deve, não teme.

 

Pois meus amigos, é aqui que a escumalha tem o rabo preso. Nem todos tem a felicidade de ter um sobrinho taxista na Suiça com contas bancárias chorudas... Tem que as ter em Portugal e em outros off-shores, e não querem mostrar isso.

 

Viva o FMI... Se for preciso ajuda contem comigo!! 

tags:
publicado por vigoras às 09:42
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010

FMI

 

Vou, vou-vos mostrar mais um pedaço da minha vida, um pedaço um pouco especial, trata-se de um texto que foi escrito, assim, de um só jorro, numa noite de Fevereiro de 79, e que talvez tenha um ou outro pormenor que já não é muito actual. Eu vou-vos dar o texto tal e qual como eu o escrevi nessa altura, sem ter modificado nada, por isso vos peço que não se deixem distrair por esses pormenores que possam ser já não muito actuais e que isso não contribua para desviar a vossa atenção do que me parece ser o essencial neste texto.
Chama-se FMI.
Quer dizer: Fundo Monetário Internacional.
Não sei porque é que se riem, é uma organização democrática dos países todos, que se reúnem, como as pessoas, em torno de uma mesa para discutir os seus assuntos, e no fim tomar as decisões que interessam a todos...
É o internacionalismo monetário!



FMI

Cachucho não é coisa que me traga a mim
Mais novidade do que lagostim
Nariz que reconhece o cheiro do pilim
Distingue bem o Mortimor do Meirim
A produtividade, ora aí está, quer dizer
Há tanto nesta terra que ainda está por fazer
Entrar por aí a dentro, analisar, e então
Do meu 'attaché-case' sai a solução!

FMI Não há graça que não faça o FMI
FMI O bombástico de plástico para si
FMI Não há força que retorça o FMI

Discreto e ordenado mas nem por isso fraco
Eis a imagem 'on the rocks' do cancro do tabaco
Enfio uma gravata em cada fato-macaco
E meto o pessoal todo no mesmo saco
A produtividade, ora aí está, quer dizer
Não ando aqui a brincar, não há tempo a perder
Batendo o pé na casa, espanador na mão
É só desinfectar em superprodução!

FMI Não há truque que não lucre ao FMI
FMI O heróico paranóico hara-kiri
FMI Panegírico, pro-lírico daqui

Palavras, palavras, palavras e não só
Palavras para si e palavras para dó
A contas com o nada que swingar o sol-e-dó
Depois a criadagem lava o pé e limpa o pó
A produtividade, ora nem mais, célulazinhas cinzentas
Sempre atentas
E levas pela tromba se não te pões a pau
Num encontrão imediato do 3º grau!

FMI Não há lenha que detenha o FMI
FMI Não há ronha que envergonhe o FMI
FMI ...

Entretém-te filho, entretém-te, não desfolhes em vão este malmequer que bem-te-quer, mal-te-quer, vem-te-quer, ovomalt'e-quer, messe gigantesca, vem-te vindo, VIM na cozinha, VIM na casa-de-banho, VIM no Politeama, VIM no Águia D'ouro, VIM em toda a parte, vem-te filho, vem-te comer ao olho, vem-te comer à mão, olha os pombinhos pneumáticos que te arrulham por esses cartazes fora, olha a Música no Coração da Indira Gandi, olha o Moshe Dayan que te traz debaixo d'olho, o respeitinho é muito lindo e nós somos um povo de respeito, né filho? Nós somos um povo de respeitinho muito lindo, saímos à rua de cravo na mão sem dar conta de que saímos à rua de cravo na mão a horas certas, né filho? Consolida filho, consolida, enfia-te a horas certas no casarão da Gabriela que o malmequer vai-te tratando do serviço nacional de saúde. Consolida filho, consolida, que o trabalhinho é muito lindo, o teu trabalhinho é muito lindo, é o mais lindo de todos, como o Astro, não é filho? O cabrão do Astro entra-te pela porta das traseiras, tu tens um gozo do caraças, vais dormir entretido, não é? Pois claro, ganhar forças, ganhar forças para consolidar, para ver se a gente consegue num grande esforço nacional estabilizar esta destabilização filha-da-puta, não é filho? Pois claro! Estás aí a olhar para mim, estás a ver-me dar 33 voltinhas por minuto, pagaste o teu bilhete, pagaste o teu imposto de transação e estás a pensar lá com os teus zodíacos: Este tipo está-me a gozar, este gajo quem é que julga que é? Né filho? Pois não é verdade que tu és um herói desde de nascente? A ti não é qualquer totobola que te enfia o barrete, meu grande safadote! Meu Fernão Mendes Pinto de merda, né filho? Onde está o teu Extremo Oriente, filho? A-ni-ki-bé-bé, a-ni-ki-bó-bó, tu és Sepúlveda, tu és Adamastor, pois claro, tu sozinho consegues enrabar as Nações Unidas com passaporte de coelho, não é filho? Mal eles sabem, pois é, tu sabes o que é gozar a vida! Entretém-te filho, entretém-te! Deixa-te de políticas que a tua política é o trabalho, trabalhinho, porreirinho da Silva, e salve-se quem puder que a vida é curta e os santos não ajudam quem anda para aqui a encher pneus com este paleio de Sanzala em ritmo de pop-chula, não é filho?
A one, a two, a one two three

FMI dida didadi dadi dadi da didi
FMI ...

Come on you son of a bitch! Come on baby a ver se me comes! 'Camóne' Luís Vaz, amanda-lhe com os decassílabos que eles já vão saber o que é meterem-se com uma nação de poetas! E zás, enfio-te o Manuel Alegre no Mário Soares, zás, enfio-te o Ary dos Santos no Álvaro de Cunhal,zás, enfio-te a Natalia Correia no Sá Carneiro, zás, enfio-te o Zé Fanha no Acácio Barreiros, zás, enfio-te o Pedro Homem de Melo no Parque Mayer e acabamos todos numa sardinhada ao integralismo Lusitano, a estender o braço, meio Rolão Preto, meio Steve McQueen, ok boss, tudo ok, estamos numa porreira meu, um tripe fenomenal, proibido voltar atrás, viva a liberdade, né filho? Pois, o irreversível, pois claro, o irreversívelzinho, pluralismo a dar com um pau, nada será como dantes, agora todos se chateiam de outra maneira, né filho? Ora que porra, deixa lá correr o marfil, homem, andas numa alta, pá, é assim mesmo, cada um a curtir a sua, podia ser tão porreiro, não é? Preocupações, crises políticas pá? A culpa é dos partidos pá! Esta merda dos partidos é que divide a malta pá, pois pá, é só paleio pá, o pessoal na quer é trabalhar pá! Razão tem o Jaime Neves pá! (Olha deixaste cair as chaves do carro!) Pois pá! (Que é essa orelha de preto que tens no porta-chaves?) É pá, deixa-te disso, não destabilizes pá! Eh, faz favor, mais uma bica e um pastel de nata. Uma porra pá, um autentico desastre o 25 de Abril, esta confusão pá, a malta estava sossegadinha, a bica a 15 tostões, a gasosa a sete e coroa... Tá bem, essa merda da pide pá, Tarrafais e o carágo, mas no fim de contas quem é que não colaborava, ah? Quantos bufos é que não havia nesta merda deste país, ah? Quem é que não se calava, quem é que arriscava coiro e cabelo, assim mesmo, o que se chama arriscar, ah? Meia dúzia de líricos, pá, meia dúzia de líricos que acabavam todos a fugir para o estrangeiro, pá, isto é tudo a mesma carneirada! Oh sr. guarda venha cá, á, venha ver o que isto é, é, o barulho que vai aqui, i, o neto a bater na avó, ó, deu-lhe um pontapé no cu, né filho? Tu vais conversando, conversando, que ao menos agora pode-se falar, ou já não se pode? Ou já começaste a fazer a tua revisãozinha constitucional tamanho familiar, ah? Estás desiludido com as promessas de Abril, né? As conquistas de Abril! Eram só paleio a partir do momento que tas começaram a tirar e tu ficaste quietinho, né filho? E tu fizeste como o avestruz, enfiaste a cabeça na areia, não é nada comigo, não é nada comigo, né? E os da frente que se lixem... E é por isso que a tua solução é não ver, é não ouvir, é não querer ver, é não querer entender nada, precisas de paz de consciência, não andas aqui a brincar, né filho? Precisas de ter razão, precisas de atirar as culpas para cima de alguém e atiras as culpas para os da frente, para os do 25 de Abril, para os do 28 de Setembro, para os do 11 de Março, para os do 25 de Novembro, para os do... que dia é hoje, ah?

FMI Dida didadi dadi dadi da didi
FMI ...

Não há português nenhum que não se sinta culpado de qualquer coisa, não é filho? Todos temos culpas no cartório, foi isso que te ensinaram, não é verdade? Esta merda não anda porque a malta, pá, a malta não quer que esta merda ande, tenho dito. A culpa é de todos, a culpa não é de ninguém, não é isto verdade? Quer-se dizer, há culpa de todos em geral e não há culpa de ninguém em particular! Somos todos muita bons no fundo, né? Somos todos uma nação de pecadores e de vendidos, né? Somos todos, ou anti-comunistas ou anti-faxistas, estas coisas até já nem querem dizer nada, ismos para aqui, ismos para acolá, as palavras é só bolinhas de sabão, parole parole parole e o Zé é que se lixa, cá o pintas é sempre o mexilhão, eu quero lá saber deste paleio vou mas é ao futebol, pronto, viva o Porto, viva o Benfica! Lourosa! Lourosa! Marrazes! Marrazes! Fora o arbitro, gatuno! Qual gatuno, qual caralho! Razão tinha o Tonico de Bastos para se entreter, né filho? Entretém-te filho, com as tuas viúvas e as tuas órfãs que o teu delegado sindical vai tratando da saúde aos administradores, entretém-te, que o ministro do trabalho trata da saúde aos delegados sindicais, entretém-te filho, que a oposição parlamentar trata da saúde ao ministro do trabalho, entretém-te, que o Eanes trata da saúde à oposição parlamentar, entretém-te, que o FMI trata da saúde ao Eanes, entretém-te filho e vai para a cama descansado que há milhares de gajos inteligentes a pensar em tudo neste mesmo instante, enquanto tu adormeces a não pensar em nada, milhares e milhares de tipos inteligentes e poderosos com computadores, redes de policia secreta, telefones, carros de assalto, exércitos inteiros, congressos universitários, eu sei lá! Podes estar descansado que o Teng Hsiao-ping está a tratar de ti com o Jimmy Carter, o Brezhnev está a tratar de ti com o João Paulo II, tudo corre bem, a ver quem se vai abotoar com os 25 tostões de riqueza que tu vais produzir amanhã nas tuas oito horas. A ver quem vai ser capaz de convencer de que a culpa é tua e só tua se o teu salário perde valor todos os dias, ou de te convencer de que a culpa é só tua se o teu poder de compra é como o rio de S. Pedro de Moel que se some nas areias em plena praia, ali a 10 metros do mar em maré cheia e nunca consegue desaguar de maneira que se possa dizer: porra, finalmente o rio desaguou! Vão te convencer de que a culpa é tua e tu sem culpa nenhuma, tens tu a ver, tens tu a ver com isso, não é filho? Cada um que se vá safando como puder, é mesmo assim, não é? Tu fazes como os outros, fazes o que tens a fazer, votas à esquerda moderada nas sindicais, votas no centro moderado nas deputais, e votas na direita moderada nas presidenciais! Que mais querem eles, que lhe ofereças a Europa no natal?! Era o que faltava! É assim mesmo, julgam que te levam de mercedes, ora toma, para safado, safado e meio, né filho? Nem para a frente nem para trás e eles que tratem do resto, os gatunos, que são pagos para isso, né? Claro! Que se lixem as alternativas, para trabalho já me chega. Entretém-te meu anjinho, entretém-te, que eles são inteligentes, eles ajudam, eles emprestam, eles decidem por ti, decidem tudo por ti, se hás-de construir barcos para a Polónia ou cabeças de alfinete para a Suécia, se hás-de plantar tomate para o Canada ou eucaliptos para o Japão, descansa que eles tratam disso, se hás-de comer bacalhau só nos anos bissextos ou hás-de beber vinho sintético de Alguidares-de-Baixo! Descansa, não penses em mais nada, que até neste país de pelintras se acho normal haver mãos desempregadas e se acha inevitável haver terras por cultivar! Descontrai baby, come on descontrai, afinfa-lhe o Bruce Lee, afinfa-lhe a macrobiótica, o biorritmo, o hoscópio, dois ou três ovniologistas, um gigante da ilha de Páscoa e uma Grace do Mónaco de vez em quando para dar as boas festas às criancinhas! Piramiza filho, piramiza, antes que os chatos fujam todos para o Egipto, que assim é que tu te fazes um homenzinho e até já pagas multa se não fores ao recenseamento. Pois pá, isto é um país de analfabetos, pá! Dá-lhe no Travolta, dá-lhe no disco-sound, dá-lhe no pop-chula, pop-chula pop-chula, iehh iehh, J. Pimenta forever! Quanto menos souberes a quantas andas melhor para ti, não te chega para o bife? Antes no talho do que na farmácia; não te chega para a farmácia? Antes na farmácia do que no tribunal; não te chega para o tribunal? Antes a multa do que a morte; não te chega para o cangalheiro? Antes para a cova do que para não sei quem que há-de vir, cabrões de vindouros, ah? Sempre a merda do futuro, a merda do futuro, e eu ah? Que é que eu ando aqui a fazer? Digam lá, e eu? José Mário Branco, 37 anos, isto é que é uma porra, anda aqui um gajo cheio de boas intenções, a pregar aos peixinhos, a arriscar o pêlo, e depois? É só porrada e mal viver é? O menino é mal criado, o menino é 'pequeno burguês', o menino pertence a uma classe sem futuro histórico... Eu sou parvo ou quê? Quero ser feliz porra, quero ser feliz agora, que se foda o futuro, que se foda o progresso, mais vale só do que mal acompanhado, vá mandem-me lavar as mãos antes de ir para a mesa, filhos da puta de progressistas do caralho da revolução que vos foda a todos! Deixem-me em paz porra, deixem-me em paz e sossego, não me emprenhem mais pelos ouvidos caralho, não há paciência, não há paciência, deixem-me em paz caralho, saiam daqui, deixem-me sozinho, só um minuto, vão vender jornais e governos e greves e sindicatos e policias e generais para o raio que vos parta! Deixem-me sozinho, filhos da puta, deixem só um bocadinho, deixem-me só para sempre, tratem da vossa vida que eu trato da minha, pronto, já chega, sossego porra, silêncio porra, deixem-me só, deixem-me só, deixem-me só, deixem-me morrer descansado. Eu quero lá saber do Artur Agostinho e do Humberto Delgado, eu quero lá saber do Benfica e do bispo do Porto, eu quero se lixe o 13 de Maio e o 5 de Outubro e o Melo Antunes e a rainha de Inglaterra e o Santiago Carrilho e a Vera Lagoa, deixem-me só porra, rua, larguem-me, desopila o fígado, arreda, T'arrenego Satanás, filhos da puta. Eu quero morrer sozinho ouviram? Eu quero morrer, eu quero que se foda o FMI, eu quero lá saber do FMI, eu quero que o FMI se foda, eu quero lá saber que o FMI me foda a mim, eu vou mas é votar no Pinheiro de Azevedo se eu tornar a ir para o hospital, pronto, bardamerda o FMI, o FMI é só um pretexto vosso seus cabrões, o FMI não existe, o FMI nunca aterrou na Portela coisa nenhuma, o FMI é uma finta vossa para virem para aqui com esse paleio, rua, desandem daqui para fora, a culpa é vossa, a culpa é vossa, a culpa é vossa, a culpa é vossa, a culpa é vossa, a culpa é vossa, oh mãe, oh mãe, oh mãe, oh mãe, oh mãe, oh mãe, oh mãe...

Mãe, eu quero ficar sozinho... Mãe, não quero pensar mais... Mãe, eu quero morrer mãe.
Eu quero desnascer, ir-me embora, sem ter que me ir embora. Mãe, por favor, tudo menos a casa em vez de mim, outro maldito que não sou senão este tempo que decorre entre fugir de me encontrar e de me encontrar fugindo, de quê mãe? Diz, são coisas que se me perguntem? Não pode haver razão para tanto sofrimento. E se inventássemos o mar de volta, e se inventássemos partir, para regressar. Partir e aí nessa viajem ressuscitar da morte às arrecuas que me deste. Partida para ganhar, partida de acordar, abrir os olhos, numa ânsia colectiva de tudo fecundar, terra, mar, mãe... Lembrar como o mar nos ensinava a sonhar alto, lembrar nota a nota o canto das sereias, lembrar o depois do adeus, e o frágil e ingénuo cravo da Rua do Arsenal, lembrar cada lágrima, cada abraço, cada morte, cada traição, partir aqui com a ciência toda do passado, partir, aqui, para ficar...

Assim mesmo, como entrevi um dia, a chorar de alegria, de esperança precoce e intranquila, o azul dos operários da Lisnave a desfilar, gritando ódio apenas ao vazio, exército de amor e capacetes, assim mesmo na Praça de Londres o soldado lhes falou: Olá camaradas, somos trabalhadores, eles não conseguiram fazer-nos esquecer, aqui está a minha arma para vos servir. Assim mesmo, por detrás das colinas onde o verde está à espera se levantam antiquíssimos rumores, as festas e os suores, os bombos de Lavacolhos, assim mesmo senti um dia, a chorar de alegria, de esperança precoce e intranquila, o bater inexorável dos corações produtores, os tambores. De quem é o carvalhal? É nosso! Assim te quero cantar, mar antigo a que regresso. Neste cais está arrimado o barco sonho em que voltei. Neste cais eu encontrei a margem do outro lado, Grandola Vila Morena. Diz lá, valeu a pena a travessia? Valeu pois.

Pela vaga de fundo se sumiu o futuro histórico da minha classe, no fundo deste mar, encontrareis tesouros recuperados, de mim que estou a chegar do lado de lá para ir convosco. Tesouros infindáveis que vos trago de longe e que são vossos, o meu canto e a palavra, o meu sonho é a luz que vem do fim do mundo, dos vossos antepassados que ainda não nasceram. A minha arte é estar aqui convosco e ser-vos alimento e companhia na viagem para estar aqui de vez. Sou português, pequeno burguês de origem, filho de professores primários, artista de variedades, compositor popular, aprendiz de feiticeiro, faltam-me dentes. Sou o Zé Mário Branco, 37 anos, do Porto, muito mais vivo que morto, contai com isto de mim para cantar e para o resto.

José Mário Branco - FMI

 

Nota: FMI foi editado originalmente em 1982 no maxi Som 5051106, e reeditado em 1996 em 'Ser Solidário' ( EMI-Valentim de Carvalho). Aconselha-se vivamente a sua audição

publicado por vigoras às 18:50
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 25 de Outubro de 2010

Água da companhia

Eu terei todo o gosto em demonstrar, em sua casa em como é possível continuar a beber água da companhia, dado que esta é muito mais barata que qualquer água engarrafada.

 

Se estiver interessado deixe o seu contacto em comentários

publicado por vigoras às 23:24
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

A dança do Poder

O OE 2010 está a revelar-se um pau de dois bicos!!!

 

Na minha opinião ele deverá ser aprovado, não importa de que forma seja, mas que seja aprovado...

 

Depois duas oportunidades se levantam. De um lado, o PSD diz que absteve-se (na minha opinião, este vai ser o sentido de voto do PSD) para não piorar a situação política e económica do País, mas o Governo não soube aproveitar a oportunidade. Do outro lado, teremos um PS, arrogante como até aqui, a afirmar que o País está como está porque o PSD não esteve disponível para discutir/negociar em sede própria o referido orçamento. E lá está, nas próximas eleições ganhará o PSD....

 

Se hipoteticamente, o PSD votasse contra  o OE2010, seria o mesmo que dar a mão à palmatória com fortes agurmentos para o PS poder acusar o PSD da situação política e económica em que o país está mergulhado. E lá está, nas próximas eleições ganhará o PS...

 

Ora PS, ora PSD... a dança do Poder vai continuar!

tags:
publicado por vigoras às 10:46
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Outubro de 2010

A revolta social

Procura-se: "A revolta social".

 

Este poderia bem ser o mote para os próximos tempos. Começar a mobilizar-se toda a gente para se pôr um ponto final em todas estas mordomias em que vivemos. Chega de sermos dominados ora pelo PS ora pelo PSD. É preciso mudar o rumo dos acontecimentos. Para isso, é necessário dar força a uma 3ª força política, fazê-la chegar ao primeiro lugar, a ver se se acaba com esta dança política de ora no governo ora na gestão das empresas publicas, mas nunca desempregados....

 

Tenho consultados as ofertas de emprego, tenho observado as listas das profissões com desempregados, e nunca vi um político desempregado, porque será?!!

 

Vou fazer a minha parte.... vou incentivar os meus amigos a não votarem nem no PSD nem no PS.... como dizia o "Tiririca" no Brasil.... "pior você não fica". 

tags:
publicado por vigoras às 10:55
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Outubro de 2010

Somos gente mole e ordeira

As CCUTS aí estão...

 

Depois de tanto (alguns infelizmente) barafustarmos, sem qualquer resultado prático, lá vamos nós, felizes e contentes, pelas CCUTS como se nada tivesse alterado.

 

E as únicas coisas que não alteraram foram:

- a intensidade do tragego rodoviário nas ex-SCUTS;

- a nossa moleza em relação ao que nos é imposto.

 

Assim, não vamos lá!!!

 

P.S. - Eu não sou contra as portagens, mas... Sou CONTRA o pagamento só a norte.

tags:
publicado por vigoras às 12:04
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

Sócrates no seu melhor!!!

Sócrates vai a uma igreja e se ajoelha na frente de Jesus crucificado, rezando:


 


Jesus: Esta bem. Que tens feito?

Sócrates: Depois de estes meus anos de governo estou deixando o povo arruinado e na miséria...

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Traí o povo que me deu os seus votos!

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Economizei verbas da Saúde, da Educação, da Segurança, etc. etc., as quais foram encher os bolsos de alguns.

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Comprei carros topo de gama para a Assembleia, para os magistrados e tantos outros.

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Protegi as roubalheiras do Vara, do Godinho, do Rendeiro, do Jardim, do Oliveira Costa e tantos outros.

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Permiti que alarves como o Mexia, Pedro Soares, Zeinal, Coelho, e mais uma mão cheia deles fossem agraciados com chorudos prémios com verbas tiradas do bolso do contribuinte.

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Pus à cabeça dos Ministérios autênticos alarves que só fizeram burricadas na Educação, na Saúde, na Segurança, etc..

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Mancomunei-me com Presidente do Supremo Tribunal de Justiça, com o Procurador Geral da República e outros tantos biltres da sua igualha, para que dessem cobertura às minhas manigâncias.

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Meti-me naquela alhada dos exames feitos ao Domingo, nas casas lá na Parvónia, no Freeport, na Maddie, nas sucatas, no TGV, na nova ponte, e em outras tantas que não vale a pena enumerar...

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Dei apoio ao Hugo Chavez, o maior bandido da América Latina.

Jesus: Dê graças ao Pai!



Sócrates: Mas, Jesus, estou realmente arrependido e a única coisa que Vós tendes para me dizer é: "Dê graças ao Pai"?

Jesus: Sim, agradece ao Pai por eu estar aqui pregado na cruz, porque senão desceria dela para te encher de porrada, seu ignorante, analfabeto, deslumbrado, traidor, ladrão sem vergonha, mentiroso, golpista, corrupto, aproveitador.... Vai trabalhar, vagabundo!!!!!

publicado por vigoras às 15:38
link do post | comentar | favorito

Viva o Chile!!!

Pois é... Chega ao fim a saga dos 33 mineiros que involuntariamente ficaram retidos a caminho do centro da terra.

Desde já endereço os meus parabéns aos mineiros que estiveram subterrados pela sua coragem, pela sua determinação, pelo exemplo de organização que tomaram, pois se assim não fosse este resgate teria sido em vão. Parabéns e coragem para enfrentar esta nova vida.

 

No entanto, não posso deixar de referir que para meu espanto, a missão foi dada como terminada após o resgate do 33º mineiro retido na mina. Então e os 6 socorristas que ainda estavam na mina? Esses não interessam para a operação?

 

Acham que eles só lá foram porque lhes apeteceu? Pois é... tudo acaba bem quando tudo corre bem. Mas... deveriam ter esperado pelo regresso desses 6 socorristas para depois sim, fazerem a festa, cantar o hino, e extravazar todas as emoções que lhes fossem na alma.

 

Assim, para que não sejam esquecidos, porque também eles são os herois desta história, as minhas felicitações para todos os socorristas que operaram neste resgate, em particular para os 6 que colocaram as suas vidas em perigo para salvar outras vidas...

 

Viva o Chile... viva a coragem e a determinação dos mineiros... viva o empenho das equipas de resgate... Viva!!!

publicado por vigoras às 10:08
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 12 de Outubro de 2010

Ex-SCUT vs. CCUT

Agora queforam enterradas as SCUT e nasceram por cima das nossas estradas, novas CCUT (Com Custos para o Utilizador), expliquem lá uma coisa, como se eu tivesse 4 anos.

 

Sendo residente numa zona de discriminação positiva, tem direito a 10 utilizações grátis por mês, mais 15% de desconto nas restantes passagens. Até aqui tudo bem, mas...

 

Suponhamos uma viagem Santa Maria da Feira a Aveiro, passa por 5 pórticos. Isso conta como 1 utilização ou como 5 utilizações? Ou por exemplo, do Porto a Viana do Castelo, passa por 4 pórticos. Conta como 4 utilizações da ex-SCUT ou como 1 utilização?

 

Obrigado pela esclarecimento. É que não encontro resposta na lei.

tags:
publicado por vigoras às 15:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. kayak(26)

. s. joão da madeira(15)

. pensamentos(13)

. anedota(11)

. enigma(11)

. ptc(8)

. amigos da pagaia(7)

. politica(7)

. política(5)

. aborto(4)

. anedota da vida real(4)

. férias(4)

. fumar(4)

. geocaching(4)

. kayak de mar(4)

. mulher(4)

. neobux(4)

. sipre(4)

. 8ª avenida(3)

. berlengas(3)

. psd(3)

. referendo(3)

. ria de aveiro(3)

. slb(3)

. 25 de abril(2)

. brasil(2)

. cds/pp(2)

. china(2)

. futebol(2)

. hospital s. sebastião(2)

. part-time(2)

. produtividade(2)

. saúde(2)

. sesimbra(2)

. tróia(2)

. 1 de maio(1)

. 25-7-2007(1)

. 29 de fevereiro(1)

. actualidade(1)

. adivinha(1)

. água da companhia(1)

. alô angola(1)

. ambiente(1)

. andré sardet(1)

. art'douro(1)

. bike(1)

. bonecos(1)

. castelo do bode(1)

. chile(1)

. cinema(1)

. civismo(1)

. convite(1)

. curiosidade(1)

. curiosidades(1)

. david santos(1)

. défice público(1)

. descidas(1)

. dia dos namorados(1)

. dia mundial da água(1)

. dia mundial da alimentação(1)

. dia mundial da criança(1)

. dióxido carbono(1)

. eça de queiroz(1)

. educação(1)

. el solitário(1)

. espanha(1)

. espírito de grupo(1)

. estou...(1)

. factos(1)

. familia(1)

. fátima a pé(1)

. fernando pessoa(1)

. fmi(1)

. frases(1)

. hipotermia(1)

. jantar(1)

. jardim de infância(1)

. kayak polo(1)

. kayak-polo(1)

. liberdade(1)

. lotbux(1)

. madeleine(1)

. matemática(1)

. mineiros(1)

. moon cake(1)

. murano evolution(1)

. nazaré(1)

. nuno gomes(1)

. oe2011(1)

. óleo alimentar usado(1)

. país real(1)

. pasta de papel(1)

. paulo lisboa(1)

. peido(1)

. peregrinação(1)

. petição(1)

. poluição(1)

. porquê(1)

. porto bike tour(1)

. primavera(1)

. todas as tags

.links

.Mapa Mundo

Locations of visitors to this page

.Nº de Visitantes

Web Counter
HTML Counter
online
blogs SAPO